Na tribuna, Ferreira destacou os caminhos de Lutero até o cisma com a Igreja Católica (Foto: Divulgação/Alepe)

Uma das principais lideranças políticas evangélicas na Assembleia Legislativa de Pernambuco, o deputado estadual André Ferreira (PSC) ocupou a tribuna da Casa para lembrar os 500 anos da Reforma Protestante, celebrada em todo o mundo neste dia 31 de outubro. Ferreira, que vem pavimentando – sobretudo junto ao segmento religioso – a sua pré-candidatura ao Senado, destacou os caminhos percorridos pelo professor de teologia Martinho Lutero até o momento em que, insatisfeito com os rumos da Igreja Católica, ele fixou, porta da Catedral de Wittenberg, na Alemanha, as 95 teses que contestavam pontos da doutrina Católica, principalmente a venda de indulgências.

“Uma atitude de coragem, de rompimento de privilégios, de um olhar para os mais necessitados”, afirmou o deputado. André Ferreira também lembrou as cinco solas, teses que nortearam o pensamento luterano, como a Sola fide (somente fé), que prega a salvação diretamente pela fé, sem intermediários.

Apesar de não defender, à época, o rompimento com a Igreja Católica, na prática o movimento acabou na divisão da chamada Igreja do Ocidente entre os católicos romanos e os reformados, ou protestantes, originando o protestantismo. “Um caminho duro, de sacrifícios de muitos, mas de tal importância que colocou Martinho Lutero entre os maiores personagens da história humanidade”, finalizou André Ferreira.