Paulo Câmara, Lula e Renata Campos: visita pessoal, com tom político (Foto: Ricardo Stuckert/PT)

Com algum atraso, provocado pelas reuniões que teve no início da noite, no hotel, com equipes do programa Mais Médicos e com artistas locais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) acabou de chegar à residência da ex-primeira-dama Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), em Dois Irmãos, zona norte do Recife. Lula foi recebido por Renata, seus filhos e a mãe de Eduardo, a ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) Ana Arraes. Também estão presentes o governador Paulo Câmara e o prefeito do Recife, Geraldo Julio (ambos do PSB), além do presidente do PSB estadual, Sileno Guedes, e alguns convidados, uma vez que o jantar também é em comemoração ao aniversário da filha mais velha de Eduardo e Renata, Maria Eduarda Campos.

O ex-presidente chegou acompanhado da vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino (PT) – viúva do ex-governador Marcelo Déda (PT) – que se integrou à caravana de Lula pelo Nordeste em Sergipe. O encontro tem caráter pessoal, em retribuição à visita feita por Renata Campos ao petista quando sua esposa, Marisa Letícia, esteve internada em São Paulo, vítima de um AVC que terminou lhe tirando a vida. No episódio do falecimento de Eduardo, no acidente aéreo em Santos (SP), em agosto de 2014, o petista veio ao funeral e ficou ao lado da família do ex-governador, de quem sempre foi bastante próximo. Eduardo, inclusive, foi ministro de Ciência e Tecnologia no seu primeiro governo.

No entanto, a presença de Lula – que cruza o país em busca de pavimentar uma nova candidatura à Presidência da República em 2018 – na casa de Renata, que ainda exerce forte influência no PSB, sobretudo junto à ala pernambucana, predominante no partido, inspira mais especulações a respeito de uma reaproximação entre petistas e socialistas, distanciados desde 2013, quando Eduardo Campos, ainda governador, fez críticas à condução do governo Dilma Rousseff (PT) e anunciou o rompimento, abrindo espaço para sua própria candidatura presidencial em 2014.