Temer (Foto: Beto Barata/PR)

Reunião ocorre às vésperas do anúncio, que deve ser feito na segunda-feira (Foto: Beto Barata/PR)

Prestes a anunciar alterações na meta fiscal deste e do próximo ano, o presidente Michel Temer se reuniu, neste sábado (12), no Palácio do Planalto, com os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, do Planejamento, Dyogo Oliveira, e da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB). A expectativa é que o anúncio seja feito na segunda-feira (14).

O cenário traçado pelo Planalto até aqui era o de que seria preciso ampliar o deficit deste ano de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões e, para o próximo ano, de R$ 129 bilhões também para R$ 159 bilhões. Esta revisão tem sido alvo de críticas, inclusive, de aliados, como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A equipe econômica ainda busca novas projeções de receita para o ano que vem, pois insiste que o deficit de 2018 precisa ficar abaixo de 2017 para sinalizar ao mercado uma trajetória de controle do rombo do Orçamento. A Fazenda defende o aumento de alguns impostos para ampliar a arrecadação do ano que vem.

Nesta semana, o governo anunciou o congelamento dos salários de servidores em 2018 para economizar R$ 9,8 bilhões – serão atingidos professores, militares, policiais, auditores da Receita Federal, peritos do INSS, diplomatas e oficiais de chancelaria e carreiras jurídicas – e o limite de salário de R$ 5 mil para novos servidores, além da possibilidade de corte de benefícios como auxílio-moradia e ajuda de custo em casos de remoção.

* Com agências

Shares