Doria (Foto: Felipe Rau/AE)

Apesar de se vender como gestor, João Doria tem se especializado em marketing político-eleitoral (Foto: Felipe Rau/AE)

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou, neste sábado (15), a fazer duras críticas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante discurso em uma agenda administrativa na divisa com São Bernardo do Campo, reduto eleitoral do petista. O tucano, que se vende como gestor, tem se especializado em marketing político-eleitoral. Em um discurso agressivo, chamou o petista de “mentiroso”, “sem vergonha” e “vagabundo” e a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) de “anta”.

Apesar de iniciar o discurso dizendo que este não seria político, Doria trocou a fala de gestor pelo ataque típico de campanhas eleitorais. “Nós não estamos aqui para fazer discurso político, mas já que estamos na divisa de São Paulo com São Bernardo vale lembrar ao povo que o Lula e a anta da Dilma enterraram o Brasil nesses 13 anos de governo na maior recessão da história do país”, declarou.

Aos gritos de “Lula na cadeia” da claque, Doria se empolgou. “O povo de São Bernardo sabe quem é o mentiroso e sem vergonha do Lula”, disse o tucano. “A Justiça já foi feita e vai continuar a ser feita. Aos petistas que não sabem o que é trabalho porque têm como espelho o Lula, o espelho da vagabundagem, que trabalhou durante oito anos nessa vida e depois viveu das benesses do poder junto a empreiteiros e construtoras.”

Embora tenha dito que “não precisa ser candidato para se expressar” porque foi eleito, o tucano transformou a presença na ação administrativa em palanque eleitoral. “É no voto direto que vamos vencer do Lula, da Dilma e dos outros sem-vergonha do PT. Nós não vamos deixar e não vai ser por medida judicial. Depois de ser condenado pelo voto, Lula vai ser condenado pelo juiz Sergio Moro a ver o sol nascer quadrado em Curitiba. Antes, vai ser derrotado na urna pelo voto do povo brasileiro”, afirmou Doria.

O ex-presidente Lula foi condenado a nove anos e seis meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em primeira instância na última quarta-feira (12) pelo juiz Sergio Moro no âmbito da Operação Lava Jato, no caso do tríplex do Guarujá, no litoral de São Paulo. Neste sábado, a defesa do petista entrou com recurso.

Não apenas os discursos contraditórios e desrespeitosos, mas a comemoração de Doria a condenação de Lula gerou reação interna. Vice-presidente nacional do PSDB, o ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman criticou o correligionário pela falta de respeito como lidou com a situação. “A condenação (do Lula) nos parece correta, mas nenhum dirigente partidário se regozijou com isso. Há respeito pela história dele. Isso nos entristece. Só o João Doria se regozijou. Esse é um papel de alguém que precisa de forma obsessiva estar nas manchetes. Parece um papagaio falando.”, disse ao Estadão.

* Com agências

Shares