“População vai entender", diz Temer sobre aumento de impostos

O presidente afirmou também, em Mendoza, na Argentina, que o seu governo não mente

Ler notícia

Pagamento de rescisão da Arena suspenso; plenário deve decidir na quinta

Auditoria do TCE, com documento da Fair Play, encontrou diferença de valores da obras

Ler notícia

Combustíveis mais caros

Governo Federal pretende arrecadar cerca de R$ 11 bilhões neste ano com o aumento do PIS/Cofins da gasolina, do diesel e do etanol

Ler notícia

Em delação premiada, empresário diz que avião pertencia a Aldo Guedes

Aldo Guedes Empresário

Em depoimento à PF, delator admite ter feito a compra do avião, mas diz que verdadeiro proprietário seria Aldo Guedes (Foto: Arquivo)

O verdadeiro dono do avião Cessna Citation 560 em que viajava o ex-governador Eduardo Campos (PSB) na campanha presidencial, e que caiu em Santos, em 13 de agosto de 2014, matando o então candidato socialista ao Planalto e vários assessores de campanha, era mesmo o empresário Aldo Guedes. A informação foi dada à Polícia Federal, em delação premiada, pelo empresário João Carlos Lyra Pessoa de Melo Filho, segundo afirma reportagem publicada pela revista Veja, em sua edição deste fim de semana.

ler mais…

Pena de Mendes Júnior pode
chegar a 47 anos de prisão

Sérgio Cunha Mendes

Cunha Mendes foi condenado por Moro a 19 anos. Se revisada pelo TRF4, pena mais que dobrará (Foto: Arquivo)

Três executivos da construtora Mendes Júnior tiveram a pena aumentada por dois desembargadores da 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, em relação a condenações do juiz Sérgio Moro em processo da Lava Jato. A maior delas foi dada ao o ex-vice-presidente da empreiteira Mendes Júnior, Sérgio Cunha Mendes, condenado por dois desembargadores a 47 anos e 3 meses de prisão pelos crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Moro havia condenado Sérgio a 19 anos e 4 meses de reclusão pelos mesmos crimes.

ler mais…

Impressão de voto vai custar R$ 2,5 bi aos cofres públicos, segundo TSE

Urna Eletrônica Impressora

Urna eletrônica com impressora é semelhante ao modelo atual, mas custará 200 dólares a mais por unidade (Foto: Reprodução)

A impressão do voto nas urnas eletrônicas em todo o País deverá custar R$ 2,5 bilhões aos cofres públicos nos próximos dez anos, segundo projeção do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O voto passará a ser impresso a partir de 2018, segundo exigência prevista na minirreforma eleitoral aprovada em 2015 pelo Congresso Nacional, que não calculou a despesa extra a ser provocada. Cerca de 35 mil urnas do novo modelo – com impressoras acopladas – serão testadas já no próximo pleito, mas no total serão necessárias novas 600 mil máquinas. Cada uma delas, de acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, custa US$ 800 (cerca de R$ 2.520), em vez dos US$ 600 (R$ 1.890) já investidos em cada urna no modelo utilizado atualmente pelo TSE.

ler mais…

Itaú e BB disputam R$ 4,7 mi em créditos podres do Bradesco

Bradesco

Carteira de empréstimos vencidos do Bradesco na mira da Recovery e da Ativos (Foto: Reprodução)

O Bradesco recebeu ofertas da Recovery – empresa do Itaú Unibanco – e da Ativos, ligada ao Banco do Brasil, pela sua nova carteira de empréstimos vencidos, os chamados créditos podres, no valor de R$ 4,7 bilhões, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo. O número total de interessados, porém, seria menor do que o obtido na operação anterior, que contou com 11 ofertas. O vencedor ainda não foi escolhido. A operação em questão conta com seis carteiras, tem prazo médio de sete anos e inclui apenas empréstimos para pessoas físicas, de acordo com as mesmas fontes. São empréstimos tanto do próprio Bradesco como do antigo Losango, que vieram juntamente com a compra do HSBC. O prazo para o envio das propostas terminou na última quinta-feira (13).

ler mais…

Armando Monteiro conclui giro pelo sertão, de olho em 2018

Armando Monteiro Salgueiro

Em Salgueiro, Armando e o prefeito Clebel Cordeiro discutiram a retomada das obras da Ferrovia Transnordestina (Foto: Divulgação)

Disposto a repetir a candidatura ao governo do Estado em 2018, o senador Armando Monteiro (PTB) voltou a investir com força nas visitas ao interior, estratégia que, em 2014, o ajudou a travar uma briga equilibrada com o adversário Paulo Câmara (PSB). Os dois deverão se enfrentar novamente nas eleições do próximo ano. Desde a quarta-feira (19), o petebista percorre municípios do sertão pernambucano, conversando com aliados e até com adversários, como fez com o prefeito Miguel Coelho (PSB) e seu pai, o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), em Petrolina.

 

Sempre acompanhado do deputado federal Sílvio Costa (Avante) e dos estaduais José Humberto Cavalcanti (PTB), Augusto César (PTB) e Socorro Pimentel (PSL), Armando Monteiro concluiu o giro nesta sexta-feira (21), passando por mais três cidades – no total foram oito visitadas em três dias.

Em Salgueiro, ele esteve com o prefeito Clebel Cordeiro (PMDB), o vice-prefeito Chico Sampaio (DEM), e secretários municipais, com quem discutiu a retomada das obras da Transnordestina, a necessidade do projeto da Transposição do Rio São Francisco atender às necessidades do município, e tratou de questões políticas. Em seguida, esteve na Câmara Municipal, onde ouviu dos vereadores outras demandas da cidade.

Em São José do Belmonte, o senador e virtual candidato ao governo foi recebido pelo prefeito Romonilson Mariano (PHS), o vice Antônio de Alberto (PHS) e secretários municipais. De lá, seguiu para Serra Talhada, onde se reuniu com o prefeito Luciano Duque (PT), que fez um balanço das ações do seu governo e pediu auxílio para o município por meio de emendas parlamentares.

Instituições estão perdendo a legitimidade, diz pesquisadora

Luciana Gross Pesquisadora

Professora da FGV diz que confiabilidade dos brasileiros no Governo caiu a partir das manifestações de 2013 e vem piorando a cada ano (Foto: Reprodução)

A crise vivida hoje pelas instituições brasileiras não prejudica apenas seu bom funcionamento, mas compromete a sua legitimidade. É o que defende a professora de Direito da Fundação Getúlio Vargas, Luciana Gross. Ela será a entrevistada do programa Ponto a Ponto deste sábado (22), exibido à meia noite pela BandNews, com a jornalista Mônica Bérgamo e o sociólogo Antônio Lavareda. O tema é a crise institucional. Luciana Gross coordena a pesquisa e o mestrado em Direito e Desenvolvimento da FGV, e é responsável pela aferição do Índice de Confiança na Justiça (ICJBrasil), que mede a confiança da população no Judiciário. Segundo ela, o brasileiro não consegue distinguir quais instituições de fato estão em crise.

ler mais…

Delação de Marcos Valério envolve cúpula do PSDB, Lula e empreiteiras

Marcos Valério Depoimento

Com 60 anexos, delação de Valério atinge Aécio, Serra, FHC, Lula e Dirceu, entre outros nomes (Foto: Reprodução/Internet)

O acordo de delação firmado entre o publicitário Marcos Valério e a Polícia Federal, que detalha um esquema conhecido como mensalão tucano, também atinge os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e José Serra (PSDB-SP), além dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a colaboração com a PF incorpora 60 anexos (relatos de supostas irregularidades) que haviam sido rejeitados pela Procuradoria-Geral da República e pelo Ministério Público de Minas Gerais. O novo acordo ainda ampliaria a lista de implicados.

ler mais…

Rodrigo Maia vai a Petrolina e reforça apoio a dissidentes

Rodrigo Maia e Paulo Câmara

Rodrigo Maia com Paulo Câmara, no casamento de Miguel Coelho: ofensiva para atrair socialistas descontentes (Foto: Divulgação)

Principal articulador da ofensiva do DEM para atrair novos filiados – visando a tornar-se a terceira maior bancada na Câmara Federal – o presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) esteve na noite desta sexta-feira (21) em Petrolina, para assistir ao casamento do prefeito Miguel Coelho (PSB). É a segunda vez que o parlamentar fluminense vai ao município sertanejo – governado pelo grupo dos Coelho – na condição de presidente da República em exercício. A primeira foi há duas semanas, quando substituiu Michel Temer (PMDB), que estava na Alemanha participando do encontro do G-8. Ontem – juntamente com o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM)- Maia circulou e posou para fotos ao lado de vários socialistas, entre eles o governador Paulo Câmara e o prefeito do Recife, Geraldo Julio – vice-presidente nacional e secretário-geral do partido, respectivamente.

ler mais…

As mais lidas

Publicidade


Política nas Redes Sociais

Publicidade



15 + 11 =

Shares